whatsapp

Data: 7 de outubro de 2021

O segredo da alimentação saudável: frutas, legumes e verduras

Ter uma alimentação mais saudável e equilibrada é a garantia de uma qualidade de vida melhor, isso porque, além de ter bem-estar, a alimentação ajuda a prevenir doenças, auxilia no controle do peso, melhora o humor e a memória, fortalece o sistema imunológico, reduz o cansaço e estresse e fornece energia para as nossas atividades diárias.

Vale ressaltar que uma alimentação saudável não significa comer muito dos alimentos certos e, sim, consumir nas quantidades adequadas, sem exageros. A alimentação equilibrada deve conter: proteínas, carboidratos, fibras, gordura boa, cálcio, vitaminas e outros minerais. Sem falar nas diversidades dos grãos, verduras, frutas e legumes, esses alimentos não podem faltar nas suas refeições do dia a dia.

E claro que não podemos esquecer dos alimentos que devemos evitar, sim, eu sei ser clichê e que você já deve ter lido ou ouvido diversas vezes, mas é importante relembrar quando falamos de alimentação saudável. É essencial evitar o consumo de alimentos industrializados, pois eles são compostos na sua maioria de substâncias nocivas para o nosso organismo como: corantes, conservantes, sódio e açúcares em abundância.

Começar uma alimentação balanceada, nada mais é do que mudar velhos hábitos. Essa mudança não precisa ser dolorosa e cheia de sacrifícios, você pode iniciar gradualmente. O ideal é fazer a reeducação alimentar com acompanhamento de um nutricionista, pois só ele poderá te orientar sobre quais são deficiências do seu organismo e quais alimentos podem te ajudar. 

Como mencionamos você pode ir gradualmente, diminuindo a cada dia os alimentos gordurosos e lanches de fast-food e sempre que puder dê preferência para frutas e produtos integrais. Lembre-se de se permitir conhecer novos sabores, alimentos e receitas, inove e explore as suas descobertas. Afinal, além de ser saudável, tem que ser saboroso também, não é mesmo? Confira nosso guia com 5 receitas com granola para você encaixar na sua dieta, clique aqui.

O segredo da alimentação saudável: A importância de frutas, legumes e verduras na sua dieta. 

 

Montar um cardápio variado e colorido é um dos segredos para se ter e manter uma boa saúde. Por isso, iremos apresentar alguns alimentos que irão te ajudar a se alimentar de forma mais saudável e equilibrada.

Frutas

 

Fontes de vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes as frutas são importantes para o bom funcionamento do nosso organismo, além disso, elas possuem diversos benefícios como fornecimento de energia, retardam o envelhecimento precoce, são calmantes, ajudam a controlar a ansiedade e são verdadeiras amigas do intestino, ajudando-o a funcionar corretamente.

E para quem faz uma dieta restrita ou de emagrecimento, as frutas são essenciais, pois são fontes fibras que ajudam na saciedade e suprem as necessidades de vitaminas e minerais para o nosso organismo.

Para você começar selecionamos algumas frutas para você incluir na sua dieta: maçã, abacate, coco, mamão, banana, kiwi, melancia, uva, ameixa, açaí, morango, framboesa, laranja (com bagaço), acerola e abacaxi.

Legumes e Verduras

 

Consideramos legumes todos os vegetais que podem dar frutos, desenvolvimento na parte externa da terra ou abaixo dela. Eles são compostos por raízes, tubérculos, frutos e caules e conseguimos aproveitar quase tudo deles, pois podem ser consumidos: crus, cozidos, fritos, no vapor e em tantas outras maneiras.

Inclua também em sua dieta os legumes: beterraba, mandioca, feijão, cebola, grão-de-bico, ervilhas, soja, cenoura, milho, castanha-de caju, nozes, castanha-do-pará, amêndoas e batata-doce e inglesa.

Já as verduras são plantas comestíveis que seu formato é em folhas ou flores, podendo ser chamadas até de hortaliças, já que elas são um tipo de hortaliça.

Para deixar sua dieta mais rica inclua verduras: alface, agrião, acelga, couve, espinafre, couve-flor, brócolis e alcachofra.

A junção desses dois super alimentos em uma boa salada se torna um dos pratos mais saudáveis e nutritivos de todos, pois ele possui vitaminas e minerais que fortalecem o sistema imunológico, auxiliam no bom funcionamento do intestino e previnem doenças cardiovasculares. Então, já viu né, nada de pular uma boa entrada de salada.

Como aproveitar 100% os alimentos?

 

Existem diversas razões para se aproveitar ao máximo os alimentos, isso porque em muitos casos, a parte da fruta ou legume que descartamos possui muito mais nutrientes do que a parte que iremos consumir. Você sabia que:

  • Casca de laranja: 40 vezes mais cálcio.
  • Rama de cenoura: 4 vezes mais proteína e 3 vezes mais vitamina C.
  • Casca de maçãs e mexericas: 2 vezes mais vitamina C.
  • Folha de brócolis: 5 vezes mais proteína.
  • Casca da jaca: 11 vezes mais vitamina C.
  • Casca do abacaxi: 38% mais vitamina C.

 

Antes de mais nada, é preciso ter uma atenção especial com a limpeza das cascas, como essas partes ficam expostas, acabam acumulando resíduos do transporte e de manuseio, então, capriche na hora de lavar!

Depois da limpeza é hora de aproveitar o material que temos em mãos. Veja só:

  • Talos: geralmente todos os tipos de talos podem ser aproveitados, exceto o da mandioca-brava, pois ele é tóxico e pode causar intoxicação, mas o restante pode ser picado ou triturado e misturado em massa de bolos e pães;
  • Folhas de beterraba e cenoura: elas podem ser consumidas cruas como parte da salada;
  • Folhas de rabanete, abóbora e couve-flor: podem ser consumidas temperadas ou refogadas;
  • Casca de laranja: são perfeitas para fazer geleias e também podem ser caramelizadas e usadas no preparo de vários doces;
  • Cascas de mandioquinha e batata: podem ser consumidas assadas ou fritas sendo ideais como aperitivo;
  • Casca de mamão, abacaxi e goiaba: essas cascas são perfeitas para preparar chás ou sucos.

 

Existem vários alimentos que podemos usar até a última casca, aqui separamos apenas alguns.

Viu só! Aposto que agora você vai aproveitar tudo o que puder dos alimentos. 

Mas, ainda não acabou! Frutas sabemos que é mais fácil de consumir, mas legumes e verduras, nossa às vezes é uma verdadeira luta, por isso separamos algumas dicas que vão te estimular a consumir mais desses alimentos tornando sua alimentação mais saudável e variada.

Seja persistente

 

Lembra da famosa frase “eu sou brasileiro e não desisto nunca”, pois bem! É preciso persistir 10 a 15 vezes para que o paladar se acostume com o alimento, mesmo que não goste no primeiro momento, não exclua de sua dieta, o ideal é experimentar em dias alternados.

Explore receitas

 

Crie, experimente várias receitas, mude o sabor e as combinações, use e abuse dos temperos, pois assim você consegue ter mais chances de agradar o seu paladar, por exemplo, não gosta de chuchu cozido, experimente ele em pedacinhos na carne de panela. A regra aqui é criar e testar.

Comece com pequenas porções

 

Quando for experimentar novos alimentos, comece com pequenas quantidades, colocar uma colher de sopa do alimento que está tentando gosta no prato já é o suficiente para os dar os primeiros passos, conforme for se adaptando aumente a porção.

Misture os alimentos

 

Tudo fica melhor quando misturamos o alimento que temos aversão com o alimento que gostamos, pois, o alimento gostoso vai acabar modificando o sabor do outro aumentando assim a aceitação do alimento que não gosta, por exemplo, você não curte berinjela cozida, mas pode experimentar colocar as fatias dentro de uma lasanha e aproveitar que o queijo, presunto, carne ou molho de tomate faça a sua mágica.

Conheça mais sobre nós e nossos produtos. Baixe agora mesmo nosso catálogo de produtos. Acessar catálogo

Data: 9 de setembro de 2021

Índice glicêmico baixo ajuda a emagrecer?

Se você é fã de dietas, com certeza já ouviu falar em “dieta de baixo índice glicêmico”, mas será que você sabe o que significa esse indicador? Vamos lá!

O índice glicêmico (IG) mede a velocidade que o carboidrato em seu organismo vira glicose, a nossa principal fonte de energia. Por isso, os alimentos que possuem baixo índice glicêmico são importantes para uma alimentação ser mais saudável, pois fazem com que o açúcar no sangue fique em equilíbrio e retarda a fome depois de uma refeição.

Ele funciona da seguinte forma em nosso organismo. Quando ingerimos, por exemplo: um suco de laranja, ele também tem em sua composição a frutose (açúcar natural) e o carboidrato que se transforma em açúcar no organismo. A absorção do suco facilitada por ser líquido faz com que os níveis de glicose fiquem altos rapidamente, tornando o suco de laranja um alimento de alto índice glicêmico.

Já o feijão ou qualquer outro alimento mais firme, que precisa ser mastigado, digerido e metabolizado pelo organismo, esse processo demora mais tempo, pois como o feijão é fonte de fibras, elas acabam retardando a absorção da glicose, ou seja, com a velocidade de absorção reduzida o feijão é um alimento de baixo índice glicêmico.

Ter uma alimentação de qualidade e com baixo índice glicêmico ajuda a prevenir algumas doenças, como, por exemplo, a diabetes e obesidade.

No caso da (diabetes) as pessoas precisam dar preferência para os alimentos de baixo IG, pois quando um diabético ingere alimentos ricos em carboidratos e sem fibras, por exemplo, o seu estímulo/pico de insulina será maior, causando mal-estar, por isso, o ideal é que tenha refeições equilibradas (carboidratos, proteínas, gorduras boas e fibras) que facilitam a absorção e causa um estímulo menor à insulina.

Como mencionamos anteriormente, os alimentos de alto índice glicêmico são digeridos e absorvidos mais rapidamente, o que ocasiona um pico de glicemia e, como efeito maior, descarga de insulina no organismo. Esses estímulos alteram o apetite e a velocidade do metabolismo, favorecendo o ganho de peso e de gordura corporal.

Baixo índice glicêmico ajuda a emagrecer?

 

Geralmente o IG é elaborado de planos alimentares para controle glicêmico que são direcionados às pessoas com diabetes, mas também pode ser aplicado para perda de peso, pois os alimentos com baixo índice glicêmico demoram mais para serem absorvidos  o que tornam mais lenta a fragmentação das moléculas de glicose no organismo e, consequentemente aumentando a sensação de saciedade.

Veja abaixo alguns alimentos de baixo índice glicêmico que você pode incluir na sua rotina alimentar e ter mais qualidade de vida.

  • Aveia;
  • Granola e outros cereais integrais;
  • Legumes;
  • Frutas (maçã, pêra com casca, morango, ameixa fresca, pêssego, tomate);
  • Hortaliças
  • Leite e iogurte natural;
  • Leguminosas (feijão, lentilha, grão-de-bico);
  • Carnes bovina, peixe e frango.

 

Enfim, a resposta é, sim. Ter uma dieta de baixo índice glicêmico auxilia no emagrecimento, porém, é importante ressaltar ser preciso fazer o acompanhamento com um profissional especializado para ele poder orientar e calcular o IG conforme a sua necessidade. Agora, que tal aprender a montar um cardápio de forma saudável? Assim, você já está se preparando para dar os primeiros passos para ter uma alimentação mais saudável e ter mais qualidade de vida.

Dica Kobber:

Nós produzimos Granolas maravilhosas que podem te auxiliar na perda de peso e ainda te dar mais qualidade de vida, veja só:

Granola  Zero Kobber é feita com Floko.Mix, um composto de 5 cereais combinados a partir de um processo especial que reúne trigo, arroz, aveia, milho e cevada, o que proporciona uma alimentação mais saudável e balanceada. Tudo o que você precisa para o seu dia começar melhor!

Granola Star Zero Kobber possui mais que o dobro de fibras! Não tem glúten, baixo em sódio, sem adição de açúcar (adoçada com Stevia Zero) e sem lactose! Composta por Frutas, Super Frutas, castanhas inteiras e exclusivos flocos de fibra. Uma delícia, não é mesmo?

Quer conhecer as outras Granolas Kobber e demais produtos, acesse nosso catálogo completo e descubra um mundo mais saudável.

Curtiu o conteúdo? Então compartilhe com seus amigos e nos siga nas redes sociais. Fique por dentro das novidades!

Data: 10 de agosto de 2021

Saúde Mental e Alimentação: existe relação entre elas?

Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS, nos últimos anos, as doenças mentais tiveram um aumento considerável e o Brasil se tornou um dos países mais ansiosos do mundo e o quinto no ranking de depressão.

A depressão é conhecida por ser o mal do século XXI e a ansiedade já afeta mais de 18,6 milhões de brasileiros. Esses transtornos mentais são responsáveis por mais de um terço do número de incapacidades na América.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos, encomendada pelo Fórum Econômico Mundial, 53% dos brasileiros declaram que seu bem-estar mental piorou um pouco ou muito no último ano, ou seja, mais da metade dos brasileiros que responderam à pesquisa declararam que desde o início da pandemia sua saúde mental e emocional piorou, um índice superior à média dos 30 países que também foram pesquisados.

A pandemia da Covid-19 transformou o mundo nos últimos tempos, a necessidade do isolamento social e a recessão econômica foram um verdadeiro teste para a nossa saúde mental. Muitos de nós acabamos por não nos alimentar corretamente e alguns alimentos acabam piorando o quadro de depressão e ansiedade causando um turbilhão de sentimentos que não conseguimos controlar. Por isso, para te ajudar, separamos alguns dos alimentos que contribuem para os transtornos mentais.

Alimentos que pioram a depressão e a ansiedade

Você com certeza já deve ter ouvido aquela frase “somos o que comemos”, certo? Apesar de ser clichê, essa frase bem popular tem sua verdade. Pois, a alimentação tem uma grande influência em nossa saúde e não estou falando somente ao que se refere à condição física. A saúde mental também é impactada pelos alimentos que consumimos e isso não pode ser deixado de lado.

Confira agora abaixo uma lista de alguns alimentos que devemos evitar o consumo desordenado:

Bebidas alcoólicas

Não é novidade nenhuma que o excesso de bebidas alcoólicas podem fazer mal. O álcool consegue reduzir as funções do sistema nervoso central, um grande responsável por estimular nossas emoções e sentimentos.

Fast Food

Consumir alimentos de fast food em excesso podem causar diversas doenças. Sabemos que eles são muito saborosos, mas uma pessoa que possui uma dieta rica em gorduras ruins e frituras possuem a tendência a ter e desenvolver problemas. Por isso, coma com moderação.

Gordura trans

Assim como os fast food, a gordura trans também faz muito mal, elas aumentam os riscos de infartos e diabetes e estão associadas a ansiedades e depressão. A gordura trans está presente em salgadinhos, bolachas recheadas, sorvetes, pães, então fique de olho e consuma com moderação.

Sódio

Alimentos ricos em sódio devem ser consumidos com controle, pois, podem causar problemas cardíacos, pressão alta e aumentar os sintomas da ansiedade e depressão. Carnes processadas, temperos prontos e margarinas são alguns dos alimentos com altos índices de sódio e devem ser evitados ou consumidos com equilíbrio.

Cafeína

Ah! O café, sabemos ser muito difícil ficar sem nosso cafezinho, mas a cafeína em excesso afeta o nosso sistema nervoso e a saúde mental, causando insônia, ansiedade, taquicardia, tremores, dores de cabeça e vários outros sintomas. Além disso, consumir café demais pode levar a alterações de humor.

Saúde Mental e Alimentação: existe relação entre elas?

Sim! Esta é a resposta para a pergunta. A cada dia que passa várias pesquisas mostram e provam que a alimentação e a saúde mental estão associadas. Doenças como depressão e ansiedade que são o mal do século estão também relacionadas a um padrão alimentar inadequado, contribuindo para doenças cardíacas e endócrinas, além de causarem essas doenças, a má alimentação compromete a nossa saúde psicológica.

Por isso, fique atento nas suas escolhas, pois, o que você escolher não afetará somente o seu número, mas também o que você pensa e sente. Ter uma dieta balanceada e adotar hábitos alimentares saudáveis é uma forma de evitar várias doenças como: obesidade, câncer, anemia, diabetes, hipertensão e distúrbios hormonais. Uma alimentação mais equilibrada consegue prevenir o envelhecimento precoce, combater o estresse, depressão, ansiedade e insônia.

Sabemos que não é nada fácil mudar nossa rotina alimentar, mas é essencial para o bom funcionamento do nosso organismo e do nosso sistema imunológico. Quando a alimentação e a nossa saúde mental estão em equilíbrio, nós temos mais disposição para realizarmos nossas atividades diárias, mais ânimo, mais autoestima sem falar na qualidade de vida que ganhamos ao comer corretamente.

Curtiu o nosso conteúdo? Então compartilhe com seus amigos e familiares e aproveite para nos seguir nas redes sociais e ficar por dentro de tudo o que acontece.

Data: 10 de agosto de 2021

5 dicas para montar seu cardápio de forma saudável

Manter uma alimentação saudável e equilibrada está na lista de desejos de quem pretende ter uma boa qualidade de vida.

Você sabia que uma alimentação desregulada faz com que o nosso organismo trabalhe sobrecarregado e sem possuir os nutrientes necessários para funcionar corretamente?

Confira alguns sinais que indicam que você precisa criar uma dieta saudável o quanto antes:

  • Cansaço fora do comum;
  • Baixa imunidade;
  • Falta de concentração;
  • Irritação com pequenas coisas;
  • Falta de energia.

Com a correria do dia a dia nem sempre conseguimos escolher receitas saudáveis na hora da refeição e dentro desse cenário, criar um cardápio conforme os seus objetivos se torna um grande desafio.

Neste artigo vamos te mostrar de forma prática como montar um cardápio e ter uma alimentação saudável mesmo na correria! Vamos nessa?

Quais são as vantagens de uma dieta saudável?

Ter uma alimentação saudável não significa criar restrições ou se privar dos alimentos que você ama.

Muitos consideram a dieta como um estilo de vida, justamente por melhorar a saúde física, emocional e mental. Deve ser composta por verduras, proteínas, frutas, legumes, carboidratos, fibras e gorduras. É importante lembrar que refeições planejadas e nutritivas impactam diretamente a nossa qualidade de vida.

Um cardápio semanal facilita o preparo dos alimentos no dia a dia fazendo com que você consiga manter seu organismo com energia para realizar seus compromissos, além de trazer diversos benefícios como, por exemplo:

  • Prevenção de doenças;
  • Fortalecimento no sistema imunológico;
  • Aumento de memória e concentração;
  • Melhor controle do peso;
  • Mais disposição e melhora na qualidade do sono.

Dieta milagrosa

Alguns dizem que a internet é terra de ninguém, isso porque diversas informações podem ser encontradas de forma rápida e acessível. Mas nem sempre essas informações estão corretas.

Quando falamos sobre dieta e alimentação, é normal encontrarmos um cenário de promessas em que dizem ter o segredo para emagrecer através de dietas milagrosas.

Convenhamos, você pensa que passar uma semana somente à base de líquidos pode fazer bem para a sua saúde? Há controvérsias, mas acreditamos que não.

Não se preocupe, se você quer aprender a montar um cardápio sem fazer loucuras saiba que está no lugar certo.

Ter um cardápio te ajuda a controlar os alimentos que fazem parte da sua rotina e melhoram sua qualidade de vida.

Pensando nisso, separamos 5 dicas para montar seu cardápio com foco em ter mais disposição e saúde no dia a dia.

  1. Coloque o cardápio em um papel

Você já sabe que planejar é o segredo para ter sucesso na vida. Com a sua alimentação não deve ser diferente. Vivemos em um mundo moderno então você pode optar por substituir a folha de papel pelo seu celular. O importante é definir quais serão os horários das refeições e quais serão os alimentos que você vai consumir.

  1. Faça uma lista de compras

Agora que você se planejou podemos partir para a ação. Ter uma lista de compras facilita e muito seu trabalho, a ideia é ter os alimentos que você precisa prontos para serem usados e com ela você não vai esquecer de nada. Além disso, a lista ajuda a evitar que você procure por produtos desnecessários mantendo a alegria do seu bolso.

  1. Prepare suas refeições com antecedência

Para economizar tempo é importante deixar os alimentos prontos. Por isso é necessário se programar para cozinhar e deixar tudo preparado para a semana. Isso vai te ajudar muito já que na hora das suas refeições você não vai precisar gastar tempo decidindo o que comer.

  1. Tenha uma variação de receitas

Essa é a hora de deixar seu lado masterchef aflorar, ninguém está a fim de comer a mesma coisa, todo dia e isso pode prejudicar sua alimentação, fazendo com que você se sinta desanimada e não siga seu cardápio até o final. Use a criatividade, procure por receitas novas, converse com pessoas que estão no mesmo processo que o seu e troque experiências. Mantenha-se firme e longe do fast food!

  1. Invista nos snacks saudáveis

Não é segredo para ninguém que lanches rápidos podem ser realizados entre as refeições, e que ter uma opção saudável, nutritiva e saborosa na palma da mão pode te ajudar a manter sua alimentação equilibrada.

Você conhece a linha 1+1 da Kobber?

Nossa linha tem a combinação de dois ingredientes e só! Sendo que a base é sempre uma fruta.

As barras possuem baixa caloria e baixo sódio.

São dois ingredientes puros, livres de corantes, conservantes, aromatizantes e adição de açúcar

As barras 1+1 estão disponíveis nas versões:

Esse é um dos motivos de elas serem perfeitas como lanches rápidos a qualquer momento.

Depois conta para gente qual dica mais te ajudou e compartilhe esse artigo com quem você sabe que vai amar! Não esqueça de conferir nossas opções para incluir no seu cardápio.

Acompanhe o nosso blog e se preferir, assine nossa newsletter e receba tudo em primeira mão!

Hasta La vi

X