whatsapp

Data: 8 de junho de 2021

O que são as gorduras do bem e como elas ajudam na alimentação saudável

Conheça 3 produtos com altos índices de gorduras insaturadas e seus benefícios

Não se espante, mas as gorduras não são totalmente vilãs e você não precisa abdicar dela na sua vida para ter uma dieta saudável. Pelo contrário, gorduras são nutrientes importantes para o nosso organismo. Elas participam ativamente da produção de hormônios sexuais, além de serem fontes de energia para o corpo e auxiliam na regulação da temperatura corporal. Elas também são fundamentais para a saúde cerebral e proteção dos neurônios.

Para manter uma dieta saudável e equilibrada você deve consumir mais gorduras insaturadas. Seus benefícios se relacionam à manutenção do “bom colesterol”, o HDL, e à redução do “colesterol ruim”, o LDL. Já as gorduras saturadas devem ser apreciadas com moderação e as gorduras trans evitadas ao máximo.

Quais são os tipos de gorduras?

Gorduras saturadas

São fontes naturais, de origem animal e duras na temperatura ambiente. Podem ser consumidas com moderação, pois, quando em excesso, são prejudiciais à saúde. Dentre os alimentos ricos em gorduras saturadas estão: carne vermelha, leite, manteiga, queijos, óleo de coco, banha de porco, frango com pele e bacon. A quantidade máxima indicada para consumo desses alimentos é de 10% das calorias diárias.

Gorduras insaturadas (mono e polinsaturadas)

Vindas de origem vegetal, as gorduras insaturadas podem ser chamadas de alimentos “do bem”. Elas auxiliam os ossos a absorver cálcio e a regular o sistema imunológico. Você pode acrescentá-las ao longo do dia, como o azeite nas saladas, a chia no iogurte e as oleaginosas nos intervalos das refeições.

Gorduras trans

São desenvolvidas em laboratório, onde passam por um processo de hidrogenação. Elas são utilizadas para dar sabor e consistência aos alimentos. São gorduras prejudiciais à saúde. A recomendação é que se evite ao máximo o consumo desta gordura. Você pode encontrar em alimentos como salgadinhos de pacote, batata frita congelada, bolachas recheadas, sorvetes e margarina.

3 produtos com altos índices de gorduras insaturadas

Chia

As sementes de chia tem em sua composição ômega-3, antioxidantes, cálcio, proteínas, fibras, vitaminas e minerais, que fazem desta semente, um excelente complemento nutricional, natural e econômico. Ela contém alto teor de ácidos graxos poli-insaturados essenciais, categorias de gorduras consideradas benéficas ao organismo, sendo rica em ácido graxo alfa-linolênico, também conhecido como ômega 3.

A semente de chia Kobber é ideal para quem quer controlar e prevenir o diabetes, emagrecer, fortalecer a imunidade e enriquecer os ossos com cálcio.

Linhaças

A linhaça é uma semente rica em ômega 3, um ácido graxo que atua no organismo reduzindo inflamações, melhorando os níveis do colesterol, aumentando o HDL (bom colesterol) e diminuindo o LDL (colesterol ruim), e protegendo o corpo de doenças cardiovasculares e cerebrais.

A linhaça kobber é uma excelente opção para deixar ainda mais nutritiva sua salada, vitaminas, bolos e pães.

Barras de Nuts Classic

Os nuts, também conhecido por oleaginosas, são essenciais para regular o organismo, melhorar a circulação cardiovascular e funcionam como fonte de gordura boa. Segundo a Food and Drug Administration (FDA), basta consumir, literalmente, um punhado dessas oleaginosas por dia para já sentir os benefícios no organismo: “O recomendado seria 140g de oleaginosas por semana. Uma ingestão diária de 30g já é suficiente.

Para facilitar a ingestão desses alimentos, a Kobber desenvolveu barras saborosas de alta qualidade. Tenha sempre uma em sua bolsa e não descuide da sua alimentação!

Investir em uma alimentação saudável vai além de um autocuidado, é importante para a manutenção da saúde. Adicione alimentos ricos em fibras na sua dieta e não esqueça de ingerir bastante água. Se você gostou desse conteúdo e quer conferir outros posts como esse, acesse nosso blog!

Data: 12 de abril de 2021

Alimentação saudável: quais os principais erros que cometemos?

Conheça os 5 erros mais comuns e tenha uma alimentação mais equilibrada

Nos últimos 40 anos a obesidade infantojuvenil no mundo aumentou de 1% para 6% em meninas e de 1% para 8% em meninos. A maioria (cerca de 70%) dos adolescentes com obesidade manterão essa condição na vida adulta. No Brasil os índices de sobrepeso e obesidade refletem os padrões mundiais e os dados são ainda mais assustadores quando analisamos a má alimentação.

Uma em cada cinco mortes no mundo em 2017 esteve relacionada a uma alimentação ruim, seja por consumo excessivo de sal, açúcar ou carne, ou por carência de cereais integrais e frutas, afirma um estudo divulgado na revista The Lancet. Cerca de 11 milhões de pessoas morreram de alguma doença decorrente de maus hábitos alimentares.

Uma alimentação saudável não é sinônimo de privação ou de uma alimentação sem sabor. Para ter saudabilidade, você deve garantir que seu organismo esteja recebendo todos os nutrientes de que ele precisa. É necessário pensar na variedade, equilíbrio, quantidade e segurança dos alimentos que estão sendo ingeridos.

Qual a importância de uma alimentação saudável?

Alimentação saudável é sinônimo de saúde! A ingestão de uma dieta deficiente pode levar à desnutrição, obesidade, diabetes, hipertensão, alguns tipos de cânceres e até mesmo a morte. Insira mais nutrientes em suas refeições, coma mais saladas, grãos, frutas e beba muita água.

Principais erros que cometemos em nossa alimentação

A importância de se alimentar bem é reconhecida por muitas pessoas, mas, na prática, a gaveta do escritório ainda tem chocolates e salgadinhos, e aquele doce no meio da tarde é devorado sem culpa. Devido ao comodismo, muitos acabam comendo o que for mais prático no momento, como as comidas industrializadas, que são feitas com um grande excesso de gorduras, conservantes, açúcar, entre outros vilões da saúde. Conheça agora os 5 principais erros e mude seus hábitos!

Não tomar café da manhã

O café da manhã é uma das refeições mais importantes, por ser a primeira fonte de energia do dia, ele auxilia no controle de peso, além disso, estudos comprovam que conserva a memória e previne doenças do sistema digestivo. Acrescente cereais na sua rotina ou superfrutas para ter saudabilidade em seu dia logo cedo!

Pular as refeições

Os médicos e especialistas indicam alimentar-se no mínimo três vezes ao dia em horários definidos. Não pulando nenhuma delas para não ter uma fome maior e acabar comendo mais do que o necessário. Além disso, uma alimentação equilibrada ao longo do dia colabora para um gasto de energia mais saudável.

Quando der aquela fominha entre as refeições, opte por algo leve como uma barra, ou nuts, ou uma fruta de bolso.

Dieta monocromática

Um dos maiores erros está presente na hora de montar seu prato. Você deve ter uma variedade de cores e sabores, sendo de preferência: 50% vegetais crus e cozidos, 25% de proteína (animal ou vegetal) e 25% de carboidratos. Uma boa dica, é a ingestão de quinoa e chia na salada e nas refeições, pois aumentam a nutrição da sua alimentação.

Não beber água

A água é um hidratante natural que colabora para um bom funcionamento do organismo, ajuda no processo digestivo e ainda oferece melhorias na pele, cabelo e unhas. Um estudo comprovou a eficácia em perda de peso ao beber água 30 minutos antes do almoço e do jantar.

Comer carne vermelha em excesso

Pesquisadores dos EUA afirmaram, em março de 2012, que o consumo diário de carne vermelha aumenta em 13% o risco de morte prematura. O recomendado é que ela esteja presente no cardápio moderadamente, de duas a três vezes por semana. A substituição da carne vermelha por legumes, cereais e sementes, ajuda a manter uma vida mais saudável.

Portanto, investir em uma alimentação saudável vai além de um autocuidado, é importante para a manutenção da saúde. Adicione alimentos ricos em fibras na sua dieta e não esqueça de ingerir bastante água. Se você gostou desse conteúdo e quer conferir outros posts como esse, acesse nosso blog!

Data: 12 de abril de 2021

Fome ou Ansiedade? Descubra como identificar os sinais

Quais as principais diferenças e como a pandemia está contribuindo? Confira o conteúdo!

O cenário pandêmico que vivemos atualmente tem trazido instabilidade emocional e física para inúmeros brasileiros. A ansiedade gerada por um período de incertezas refletiu diretamente no padrão alimentar de muitas pessoas nos últimos meses.

A rotina totalmente nova de home office, pouco exercício, estresse do trabalho e a insegurança do momento somada àquela vontade de comer algo gostoso trazido pela facilidade dos aplicativos de delivery resultou em ganho de peso e o hábito de comer sem estar com fome.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ao menos 18,6 milhões de brasileiros, cerca de 9% da população, sofrem de algum transtorno de ansiedade. Um dos principais reflexos dessa doença é a fome. Mas você sabe identificar se a sua fome é um sintoma desse transtorno ou é apenas o seu organismo pedindo para você repor seus nutrientes e energia?

Fome vs Ansiedade: Conheça os sinais

Confira algumas das características da fome emocional, abaixo:

Surge como um desejo

A fome emocional, causada pela ansiedade, nunca vai te fazer salivar e almejar um prato de legumes ou uma salada. Geralmente ela pede comidas calóricas, sem nutrientes, como doces ou alimentos ricos em gorduras saturadas.

Impulsiva

Quando você come para saciar a fome emocional, você age sem refletir muito, de maneira compulsiva. Você geralmente a usa como uma compensação, funciona como o “prazer do dia”.

Causa culpa

É comum que, após o consumo de alimentos gordurosos, doces e pouco nutritivos, apareça a culpa é uma necessidade de autopunição por não ter conseguido manter o controle.

Não sacia

Quando você percebe que está com fome, geralmente sabe a quantidade de comida que vai precisar comer para se saciar. Quando se trata de fome emocional, você come desenfreadamente até se sentir extremamente cheio. Com isso, a ansiedade tem um inibidor sobre as sensações de saciedade, fazendo com que nos sintamos satisfeitos apenas após termos comido mais que o necessário.

Como a alimentação pode ajudar no combate à ansiedade? Conheça os 5 principais alimentos

Para tratar a ansiedade, você precisa consultar um especialista, porque alguns casos de ansiedade necessitam de medicamentos químicos. Mas na parte biológica, podemos diminuir seu efeito com uma rotina de exercícios, uma alimentação adequada e equilibrada.

Invista em uma alimentação saudável, isso vai melhorar a sua estabilidade emocional. Selecionamos 5 alimentos que contribuem para o combate a esse transtorno. Confira!

Frutas cítricas

A vitamina C, encontrada em frutas como kiwi, limão e laranja, diminui a secreção do hormônio cortisol, que é liberado em resposta ao estresse e à ansiedade. Por isso, o consumo regular desses alimentos além de contribuir para o relaxamento dos músculos, minimizando a fadiga e o estresse, ajuda no bom funcionamento do sistema nervoso e aumenta o bem-estar.

Berries

As frutas vermelhas, como goji berry, framboesa e morango, são potentes antioxidantes. Essas super frutas são excelentes para reduzir os níveis de cortisol no sangue, combatendo a ansiedade.

Linhaça

A sementinha também é conhecida como superalimento. A linhaça é rica em ômega-3 essencial que é um antidepressivo natural e atua reduzindo a ansiedade. Além disso, tem alto potencial para prevenir o câncer de cólon e de pele.

Oleaginosas

As oleaginosas, como castanhas, amêndoas, nozes e avelãs, possuem abundância de ácidos graxos e nutrientes com ação antioxidante, propriedade auxiliar nos transtornos depressivos e de ansiedade.

Chia

A semente de chia diminui a fome, dá sensação de saciedade e auxilia o trânsito intestinal. Por ser rica em ômega-3, cálcio, fósforo e magnésio, é uma excelente aliada no combate à ansiedade na educação alimentar.

Se você gostou desse conteúdo e quer conferir outros textos sobre saúde e bem-estar, acesse nosso blog!

Data: 25 de março de 2021

O que comer no café da manhã!

Você se alimenta bem no café da manhã? Confira algumas dicas de alimentos para essa refeição!

O que comer no café da manhã é a dúvida da maioria das pessoas. Com a correria do dia a dia, muitas pessoas acabam pulando o café da manhã e iniciam o dia sem a primeira refeição. Se você é uma dessas pessoas, você precisa mudar esse hábito!

Segundo os especialistas em nutrição, um dos motivos que o café da manhã é uma das refeições mais importantes é que os alimentos dele são as primeiras fontes de energia do dia. Depois de várias horas em jejum, o corpo, principalmente o cérebro, necessita de alimentos. Além disso, se você não se alimenta corretamente no início do dia, pode apresentar hipoglicemia devido à baixa presença de glicose no sangue, o que pode causar tontura, náusea e até desmaios.

Para te ajudar a ter uma rotina mais saudável, vamos dar dicas de o que você pode comer no café da manhã.

Hábitos alimentares: Como mudar e os benefícios para seu corpo

 

O Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde, aconselha que as três principais refeições diárias – café da manhã, almoço e jantar – precisam conter porções diárias recomendadas, considerando a importância de consumir algumas porções diárias de alguns grupos alimentares, como o dos cereais, das frutas e sucos naturais, além do leite e seus derivados.

O que comer no café da manhã está muito ligado a uma adequação nutricional ao longo do dia, uma vez que você se alimentando bem nessa primeira refeição, as outras serão equilibradas e por consequência irá auxiliar na diminuição de sobrepeso e de obesidade e, ainda, melhorar o rendimento no trabalho e até o escolar, em crianças e adolescentes.

Para mudar o hábito alimentar, você deve inserir aos poucos novas receitas, novos alimentos e com o tempo ir adequando a sua rotina.

Como tornar o seu café da manhã mais nutritivo e saudável?

Confira algumas dicas do que comer no café da manhã, abaixo:

1 – Iogurte

Fonte de cálcio e proteína, o iogurte pode ser um excelente protagonista no seu café da manhã. Ele possui vitaminas e minerais essenciais para o bom funcionamento do corpo. Experimente consumir as versões mais saudáveis, sem açúcar ou conservantes, acompanhado de frutas e Granolas Kobber.

2 – Banana

A banana é uma excelente fruta para se ter em um café da manhã saudável. Ela é fonte de açúcar, tornando uma boa opção porque nesse horário o corpo necessita de energia para as atividades do dia. Além de ser excelente para consumir antes de exercícios, pois seu alto nível de potássio auxilia na saúde dos nervos e previne o surgimento de cãibras. Ela pode ser consumida sozinha ou, se preferir, com Super Grãos Kobber e iogurte natural.

3 – Tapioca

Sua versatilidade traz saúde e praticidade para o prato dos brasileiros, típica no nordeste, mas amada no Brasil inteiro. A tapioca é rica em amido, uma fonte de carboidratos mais saudável e que dá energia às células do seu corpo. Além de ser uma opção para dieta sem glúten. Você pode preparar a tapioca e rechear com queijo branco, ricota fresca, pasta de amendoim, entre outros.

4 – Ovos

O ovo é uma excelente escolha para aumentar a ingestão de proteínas no café da manhã, porque oferece aminoácidos, ajuda a aumentar a sensação de saciedade e não possui um alto número de calorias e carboidrato, sendo uma opção para quem está em uma dieta de baixo carboidrato.

5 – Vitamina de frutas

Uma opção rápida, saborosa e refrescante é a vitamina de frutas, que você pode bater com as super-frutas da Kobber e acrescentar sabor ao seu café da manhã. Super Frutas Blueberries, são conhecidas por possuírem alto valor nutricional, propriedades antioxidantes, além de serem muito saborosas. O Blueberry Kobber é conhecido como mirtilo, rico em fibras, antioxidantes e sais minerais.

Se você se interessou pelos produtos e quer adquirir agora mesmo, entre em contato conosco via Whatsapp (11) 98415-5183 e faça seu pedido.

 

X